09/set

Politize – Entrevista com Ricardo Oliveira

Na coluna politize desta semana, o entrevistado é Ricardo Oliveira, eleito vereador aos 33 anos, foi candidato a prefeito de Itabirito em 2020, obteve 6558 votos, ficando em segundo lugar. Nessa conversa, o político fala sobre temas como a polêmica do pedágio na cidade, implantação do CTI entre outros assuntos.

Thiago Carvalho – Ricardo, muito obrigado pelo seu tempo e disponibilidade para essa entrevista ao Jornal Minas.

Você foi vereador da cidade, e tinha uma atuação muito firme durante seu mandato. Sua campanha para Prefeito foi construída com o objetivo de resolver problemas históricos de Itabirito, a exemplo da implementação de um CTI, que hoje entrou no debate na cidade e que estava dentro do seu plano de Governo, caso vencesse as eleições. Como você tem acompanhado esse debate?

Ricardo Oliveira – Tenho acompanhado sim, e torço muito para que isso se realize. Sei que é possível, pois enquanto atuei como vereador e fiz essas cobranças ao executivo independente de quem fosse o representante, procurei me aprofundar no assunto. Busquei informações e a partir delas passei a cobrar não só do poder público, mas da iniciativa privada. Sei da importância da pauta e sempre penso que se essas cobranças tivessem sido ouvidas desde o início, teríamos perdido menos vidas com esse terrível vírus. No entanto, independente de quem esteja à frente da Prefeitura, espero de coração que isso se realize, e não que esta seja uma pauta de eleição, para mim, nunca foi! Só quem já perdeu uma pessoa amada por falta de uma vaga de UTI sabe o tanto que isso significa.

Thiago Carvalho – Temos agora um outro fantasma rondando a cidade de Itabirito que é o Pedágio, inclusive é de sua autoria um pedido de audiência pública para que fosse discutido com a população. Como você vê essa situação e a audiência pública teria que objetivo?

Ricardo Oliveira Eu sou absolutamente contra o pedágio. A meu ver, o único objetivo da implementação de um pedágio na região é arrecadação, a criação de um novo custo para o acesso neste momento econômico é muito complicada. As pessoas não conseguem mais pagar tanto imposto. Por esse motivo, juntamente com o Deputado Wendel Mesquita, estivemos reunidos com o Secretário de Infraestrutura e mobilidade, Fernando Marcato, que solicitou a possibilidade de uma audiência pública, assim como acontecerá em outras cidades vizinhas, para debater inclusive um ponto positivo que é a duplicação da via. A audiência pública é um ótimo instrumento para ouvir a população, a comunidade diretamente ligada ao problema em questão, bem como ouvir as alternativas para o problema. Já houve na Câmara de Itabirito audiências em que a população expôs sua vontade e essa foi cumprida. Quem diz que uma audiência é algo ruim, não conhece nada sobre o poder público e o diálogo com as pessoas.

Thiago Carvalho – O transporte de Itabirito também é muito criticado pela população, não há uma política pública de mobilidade na cidade, o que resolveria esse imbróglio?

Ricardo Oliveira O transporte coletivo não vem enfrentando alguns problemas apenas em Itabirito, a discussão se estende por vários municípios do Brasil. A maioria dos contratos de concessão tem longa duração e pouca transparência, o que aumenta a crise do transporte público. Em breve, Itabirito realizará um novo contrato. Acredito que tenhamos duas coisas muito importantes a fazer, analisar a possibilidade de uma mudança no tempo de contrato, é algo a ser avaliado, já que em 20, 30 anos, são necessários muitos ajustes junto as empresas, devido a crescente necessidade de mobilidade urbana e a introdução de novas tecnologias. Além disso, será muito importante debatermos o preço do transporte. Com a queda do número de passageiros potencializada pela pandemia, esse modelo se mostra insustentável, mesmo a curto prazo. Precisamos estar atentos para que nossas necessidades sejam atendidas nos contratos que serão feitos entre Prefeitura e empresas de transporte coletivo.

Thiago Carvalho – Durante a campanha, a atual gestão que já estava a frente da Prefeitura, usou em seu slogan, no rumo certo. Segundo a sua visão enquanto oposição, quais os rumos você acredita que precisam mudar na cidade? Como avalia a atual gestão após as eleições?

Ricardo Oliveira Estamos em momento muito diferente do que consideramos “normal”, e isso acarreta em vários aspectos para a administração pública. Acredito que uma estrutura de profissionais técnicos e experientes a frente dos trabalhos, estariam mais preparados para lidar com as crises. Não é isso que vem acontecendo. A Prefeitura nunca na história concedeu tantos cargos meramente políticos. Acredito que se tivessem realizando promessas como a valorização do servidor público de carreira, estes poderiam estar gerenciando muito melhor a crise, como eles tem feito dando o seu melhor no dia a dia para auxiliar a administração. Com ou sem pandemia, houve muito trabalho dos profissionais da nossa cidade, tanto do setor público, quanto do privado. Hoje enfrentamos problemas econômicos, de informação, precariedade na saúde e desafios na educação. Eu não acredito que a gestão tem feito o seu melhor, mas acredito que eles podem encontrar o rumo se quiserem, pois somos uma cidade privilegiada.

Thiago Carvalho – A gestão recebeu duras críticas quanto a condução da pandemia, entre os temas debatidos estavam os atrasos e até mesmo proposto uma CPI DA COVID, que abordava até mesmo temas como supostos desvios de vacina. Como você enxerga a condução nesse momento tão complicado?

Ricardo Oliveira A CPI é de extrema importância, principalmente quando são levantas dúvidas sobre um assunto tão sério, a CPI é pra isso, para esclarecer. Agora, é muito triste a gente pensar na possibilidade de uma coisa tão séria assim ter acontecido, espero que seja provado o contrário. Em um momento desse, quem foi escolhido pelo povo para representa-los deve fazer o melhor, até mesmo ir atrás de algo que parece nem ser possível, e que as vezes é possível sim! Ao meu ver não foi feito nem o melhor possível, eu e vários moradores da cidade ficamos apreensivos com a demora no calendário de vacinação em vista de outras cidades vizinhas, chegamos a estar entre as mais atrasadas. Torço muito para que consigam concluir essa etapa e que possam administrar os efeitos deixados por ela da melhor maneira possível.

Thiago Carvalho – Ricardo, muito obrigado por atender o Jornal Minas. Gostaria de deixar um recado aos itabiritenses?

Ricardo Oliveira Agradeço a equipe do Jornal Minas por abrir este espaço para a fala, o papel da imprensa é fundamental na construção da democracia. Aos meus conterrâneos, deixo uma mensagem de agradecimento por todo o apoio que recebo e esperança que momento difícil que vivemos irá passar em breve. Sou cidadão do povo e ao povo de Itabirito irei sempre servir.

Esta foi a entrevista com o Ricardo Oliveira. Obrigado pela leitura!  Siga nossa coluna para ficar atualizado sobre a política do Estado.

Por Thiago Carvalho

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas