13/fev

Aécio pede prévias no PSDB para 2022 e impõe outra derrota a Dória

Em reação ao movimento do governador de São Paulo, João Doria, para controlar a direção do PSDB, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) apresentou um pedido nesta sexta-feira (12) propondo a realização de prévias na sigla para a escolha do candidato a presidente em 2022.

O pedido será discutido em uma nova reunião de lideranças do partido em um movimento para apresentar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, como opção para a disputa presidencial, já que rival de Doria ganha força entre os integrantes da lengenda.

A manifestação no PSDB teve início após o governador de São Paulo agir na tentativa antecipar seu controle sobre a legenda, visando nas eleições presidenciais de 2022, indicando um aliado no comando do partido.

Contrariando o governador de São Paulo, o partido manteve a sigla sob o comando do atual presidente Bruno Araújo nesta sexta-feira (13), dando-lhe precedente para permanecer no cargo até 2023 e iniciar discussões sobre o prévias no partido.

Leia: Minas volta ao destaque nacional com a eleição de Pacheco para o Senado

Dória enfraquecido

A bancada do PSDB está rachada especula-se que ao menos metade deles não votou no candidato de Doria para presidente do congresso. A situação resultou no consumo de um tucano.  Após a derrota Dória voltou a pedir a expulsão de Aécio pelas irregularidades em que está envolvido.

Doria creditou ao deputado mineiro a ação do PSDB para se colocar neutro na disputa pela presidência da Câmara. Enfraquecendo assim o Paulista.

Aécio Neves, por sua vez, rebateu o pedido de expulsão do partido feito pelo governador de São Paulo, João Doria. O ex-presidente do PSDB disse que Doria tenta se apropriar da legenda e lembrou que o paulista usou o nome de Bolsonaro para se eleger nas eleições de 2018.

Lamento profundamente que esteja faltando ao governador de SP a temperança e a humildade para compreender aquilo que sabemos desde a fundação do partido: que o PSDB não tem dono e que a vontade de um jamais se sobreporá à vontade da maioria.O PSDB tem uma longa tradição democrática, construída muito antes de sua chegada ao partido, e que não será suf cada por arroubos autoritários de quem quer que seja.” Afirmou o mineiro.

Por Thiago Carvalho

Siga Jornal Minas nas redes sociais

Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas