07/jan

“Fechamento do comércio em BH é cortina de fumaça” – Diz presidente da Abrasel

O novo fechamento do comércio em Belo Horizonte, anunciado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD), deve resultar na falência de até 4 mil bares e restaurantes. A estimativa é do presidente da Abrasel-MG (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Matheus Daniel, que critica o Executivo municipal pela falta de diálogo com quem produz na cidade para definir os rumos da capital mineira durante a pandemia do novo coronavírus.

“O prefeito anunciou o fechamento justamente no dia em que a cidade registrou forte chuva. Nada mais do que cortina de fumaça. No bairro Santa Lúcia pessoas quase foram arrastadas. O anúncio serviu para esconder a incompetência da prefeitura em resolver os problemas da chuva”, disse o presidente em entrevista ao site BHAZ.

O decreto que determina como se dará o funcionamento da cidade a partir da próxima semana será publicado amanhã (8), mas Matheus reforça que os bares e restaurantes não são os culpados pelo aumento de casos do novo coronavírus. “Funcionamos sem qualquer restrição durante setembro e outubro e os índices abaixaram. Veio a eleição e eles subiram. Hoje faz um mês que estamos proibidos de vender bebida alcóolica e não resolveu”.

“A responsabilidade não é dos bares e restaurantes. A prefeitura precisa aprender a dialogar e chamar a força produtiva da cidade para construir uma solução em conjunto. Eles sempre se fecham no grupinho deles”, critica.

Por Redação Jornal Minas
Com Informações BHAZ

Siga Jornal Minas nas redes sociais

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas