05/jun

Mapa da Desigualdade mostra enorme diferença de renda entre moradores da Grande BH

Esses dados estão reunidos no Mapa da Desigualdade em Belo Horizonte e Região Metropolitana 2021, lançado na terça-feira (1º), pelo Movimento Nossa BH. Na dia 8 de junho (terça-feira), ele será apresentado oficialmente em audiência pública, na Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal da capital. O documento tem como principal objetivo apontar o quanto o espaço urbano e metropolitano é desigual, e defender políticas territoriais consistentes e coerentes com estas desigualdades.

Os indicadores são baseados no Censo de 2010, destacando duas importantes dimensões da desigualdade: raça e gênero. Foram incluídas informações sobre mobilidade e acessibilidade, com dados de 2019 da BHTrans e prefeitura de Belo Horizonte.

A comparação entre os 14 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte comprovam forte centralidade da capital sobre estes municípios vizinhos. A população de Belo Horizonte é 3,6 vezes maior que Contagem, o segundo município mais populoso da região e 176,2 vezes maior que o município de Mário Campos.

Um processo marcado pela migração gradual da população mais rica para condomínios horizontais e verticais, em Nova Lima, faz com que a cidade tenha a maior renda média da Região Metropolitana, 1,3 vezes maior que Belo Horizonte e 3,4 vezes maior que Vespasiano.

Anúncio

Entre os indicadores relativos ao gênero, os homens que moram na RMBH recebem, em média, duas vezes mais que as mulheres, sendo esta diferença maior em Sarzedo (2,4 vezes) e menor em BH (1,8 vezes).

O indicador de proporção de domicílios, cuja responsável é mulher, se mostrou bem espalhado por todo o território. No entanto, a proporção de mulheres com renda de até 1 salário mínimo está fortemente localizada nas margens da metrópole.

Os indicadores de raça apontam forte correlação entre exclusão de pessoas pretas e pardas. Na comparação entre os municípios, Belo Horizonte possui uma proporção de população negra (soma das autodeclarações de raça preta e parda) 1,4 vezes menor que São Joaquim de Bicas.

A média da renda das pessoas brancas é 1,4 vezes maior que das pessoas negras, e 3,2 vezes mais, em Nova Lima. Mas quando o comparativo é sobre a renda média de homens brancos  em relação a mulheres negras, a proporção é de 2,2 vezes maior na Região Metropolitan e chega 5,6 vezes,  em Nova Lima.

As diferenças internas no município de Belo Horizonte, apontam que no vetor sul de urbanização privilegiada, identificado nos processos de urbanização metropolitanos, o Bairro do Belvedere possui renda média de 38,7 vezes mais que as menores rendas médias na cidade.

Os mapas e todos os dados do documento, bairro a bairro e por municípios podem ser acessados no link http://bit.ly/MapaDasDesigualdadesRMBH

Por Redação

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas