27/jul

Nossa Gente! A superação de Cassiana e Emerson

Cassiana Luiza Eliseu dos Santos (41) e Emerson Gonçalves dos Santos (43) formam um casal de destaque no bairro José de Almeida, em Nova Lima. Casados ​​há 20 anos, os dois terminaram o ensino médio juntos em 2001, desde então a rotina de marido e mulher se confunde com a de estudantes, e agora advogados.

Casados ​​desde 2002, têm duas filhas, fruto do amor da adoção. Após nove anos de casamento, eles adoram a primeira filha, Beatriz (13) e em 2011 formaram um casal de filhos com a segunda adoção, Luan (5).

Casamento e Estudos

A rotina de recém-casados ​​afastou Cassiana e Emerson dos estudos, a construção da casa, além das obrigações diárias, fez com que o início do sonho fosse adiado por um período, porém, o sonho de serem advogados sempre alimentou as conquistas do casal. Em 2013, surgiu a oportunidade de retornar aos estudos acadêmicos, foi então que iniciaram o curso de Direito.

A escolha se mostrou assertiva, já que, ainda como estudantes, conseguiram um protagonismo que lhes permitiu visitar quatro países da Europa em uma viagem de 10 dias. O casal ficou junto durante todo o período da faculdade de direito.

Trabalhos dignos

No Brasil, manter uma faculdade não é fácil, e foi com muita determinação que Cassiana e Emerson conseguiram custear a família e os estudos. “Trabalhei como jardineira, governanta, menor aprendiz, atendente, secretária, auxiliar de escritório, mediadora de conflitos familiares.” diz Cassiana, lembrando do esforço. “Meu marido [Emerson] também não poupou esforços! Foi jardineiro, artesão e pedreiro. Ele ainda não deixou a construção civil para se dedicar inteiramente ao direito, mas concilia as duas coisas.” Concluiu a bacharel em direito, orgulhosa do marido.

Infância difícil e superação

Cassiana conta que, ao prestar juramento de Direito, apenas uma “única coisa passou pela minha cabeça: Eu ganhei! Eu consegui! Naquele momento, tive a sensação de que estava me tornando alguém na vida.” ela fala com seus olhos lacrimejando.

Todo esse sentimento é fruto de muita dificuldade enfrentada durante a infância e adolescência. “Minha infância foi dolorosa, mas meus pais sempre foram amorosos e protetores”, começa. “Marcou muito a minha infância, saber que na casa de alguns vizinhos eu não conseguia nem passar pela porta. Na época, eu não entendia muito bem a dinâmica social em que estávamos. Como era possível pessoas tão próximas se divertirem nas festas, e nossa família à margem disso. Para uma criança isso não fazia sentido,” segue o relato sobre a discriminação sofrida pela cor da pele.

“Meu Deus. Meu coração gela, meu corpo arrepia ao lembrar dos olhos tristes de minha mãe ao enfrentar as diferenças sociais e raciais com tanta dignidade.” Cassiana conta com um olhar distante enquanto se motiva ao dizer que essas situações a fortaleceram; “Por entender que o motivo era a nossa pele, ser negra não me dava dignidade aos olhos dessas pessoas me motivou a encarar tudo de cabeça erguida!

Hoje entendo que naquele momento já éramos pessoas dignas e ‘alguém’ na vida. Amadureci, entendi que minha felicidade não dependia da aprovação dessas pessoas. O que eu queria era dar orgulho aos meus pais, que graças à bela criação, educação e ensinamentos me tornei uma mulher de caráter.”

Hoje, compartilho com meus filhos esses ensinamentos de muito amor ao próximo, independente de classe social, etnia ou religião que recebi de meus pais.” conclui Cassiana.

Cassiana Dos Santos e seu marido Emerson Gonçalves Dos Santos são exemplos de pessoas que buscam a mudança e fazem a diferença. São motivo de muito orgulho para seus familiares e amigos, ambos com suas dificuldades, e destacamos o depoimento de Cassiana para refletir os feitos que infelizmente continuam em nossa sociedade, e hoje ambos estão prontos para lutar e representar outros na busca por seus direitos através da EGS Advocacia, localizada na Rua Luiza Lucinda 440 – Bairro José de Almeida, em Nova Lima.

Contato 98651-1305/98643-2108

Por Gisele Maia
Fotos: Arquivo pessoal

Compartilhar esta notícia:


 

Comentários

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Redes sociais
Jornal Minas