22/jul

Mineração tem faturamento recorde no 1º semestre; Nova Lima e Itabirito são destaques

O faturamento da produção mineral em Minas Gerais, cresceu 122% em comparado com o mesmo período de 2020, 24% a mais que a média nacional. Foram R$ 61,4 bilhões em 2021 contra R$ 27,6 bilhões de janeiro a junho do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (21/7) pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram).

A Compensação Financeira repassada aos municípios pela Exploração Mineral (Cfem) recolheu R$ 2,1 bilhões e outros impostos somaram R$ 23,9 bilhões. Ao todo, o ano passado chegou a R$ 26 bilhões de tributos.

De acordo com a Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (Amig), a Cfem é “a contrapartida financeira paga pelas empresas mineradoras à União, aos Estados, Distrito Federal e Municípios pela utilização econômica dos recursos minerais em seus respectivos territórios”.

Minas Gerais é o estado que tem mais municípios beneficiados pelo imposto, são 482. Desses, sete estão na lista de 10 maiores cidades arrecadadoras de Cfem, sendo elas: Nova Lima, Itabirito, Conceição do Mato Dentro, Congonhas, Mariana, Itabira e São Gonçalo do Rio Abaixo. Foram R$ 1,9 bilhão levantados pelas mineradoras presentes no estado.

Por Gisele Maia

Por Redação

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas