13/abr

Politize – Entrevista com a vereadora Juliana Sales

Anúncio

Na entrevista desta semana para a coluna Politize, nossa convidada é a vereadora Juliana Sales. A mais votada em Nova Lima, ela conversou com o colunista Thiago Carvalho, falou sobre sua atuação na Câmara, projetos e uma possível candidatura a deputada em 2022.

Thiago Carvalho – Bom dia Juliana! Parabéns pela vitória nas eleições! Você vem de três eleições seguidas com atuações bem distintas. Em 2016, retirou a candidatura a vereadora por questões partidárias da sua legenda, o Partido Verde (PV). Em 2018, foi candidata a deputada estadual pelo Partido Humanista Social (PHS) e, em 2020, eleita vereadora em Nova Lima pelo Cidadania. O que motivou essas constantes mudanças partidárias?

Juliana Sales – O meu descontentamento partidário com o PV em 2016 foi o que me fez entender o porquê de mais de 90% da população brasileira não ser filiada e não se identificar com os partidos políticos: eles em sua maioria possuem donos e são internamente antidemocráticos, e eu senti isso na pele naquele momento, o que fez, inclusive, que eu retirasse minha candidatura. Porque a política não está à frente dos meus valores e dos meus princípios.

Todavia, todo cidadão que quer se candidatar a algum cargo eletivo no Brasil precisa se filiar a um dos 33 partidos políticos existentes, isto está escrito na Constituição. Lembrando que há 79 partidos políticos em formação, o que nos mostra que partido no Brasil é uma sopa de letrinhas.  E a escolha partidária, pra mim, é o maior desafio na hora que um cidadão comum escolhe se candidatar. Em 2018 não foi diferente, escolhi o PHS, após uma conversa com o Kalil que me garantiu que a legenda me abrigaria de maneira independente no partido e a partir dos meus estudos, era a sigla que me dava viabilidade eleitoral. O partido naquele ano não atingiu a cláusula de barreira e deixou de existir fazendo com que eu ficasse, novamente, sem partido.

Em 2019, o antigo PPS apareceu reformulado, passou a se chamar CIDADANIA, e a ter um novo estatuto que abrigava movimentos de renovação política e que garantia uma autonomia parlamentar. Me identifiquei com isso e com a abertura de diálogo que o partido permitia. Pra se ter uma ideia, uma das primeiras pessoas que eu conversei para ir pro Cidadania foi com o seu presidente nacional, Roberto Freire, e com o presidente estadual, deputado João Vítor Xavier. É a primeira vez que me sinto verdadeiramente confortável em um ambiente partidário, e que sinto que tenho voz e sou ouvida. Estou construindo uma trajetória política junto ao Cidadania, com o apoio de grandes lideranças do partido, como o deputado João Vítor Xavier, Roberto Freire, Senador Alessandro Vieira e a presidente do partido em Belo Horizonte, a ex-deputada federal Luzia Ferreira. Também fui eleita por unanimidade a Secretária Estadual do Cidadania Mulher (M23), o que demonstra uma confiança do partido em meu trabalho e na minha representatividade.

Thiago Carvalho – Hoje você integra dois grupos políticos de amplitude nacional, o Acredito e o Renova Br. Além de você, há outros representantes do Renova Br no município. Como é a atuação prática destes grupos na politica de Nova Lima? Estes membros têm uma agenda periódica em nossa cidade?

Juliana Sales –Muita gente confunde e acha que o RenovaBR é um movimento, mas ele é uma escola de formação política e não possui uma agenda. Ele atua de forma independente, selecionando pessoas de diversas origens e posicionamentos que têm vontade de participar ativamente da democracia brasileira.

O Acredito é um movimento suprapartidário comprometido com a renovação de pessoas, práticas e princípios na política. A atuação do Acredito a nível estadual é muito forte e nos reunimos quase que semanalmente por meio de reuniões virtuais para tratar desde assuntos regionais e municipais até questões nacionais.

Localmente é muito difícil fazer política de maneira inovadora. Nesse sentido, o movimento Acredito me dá mais uma vantagem, que é conseguir fazer política de alto nível e conseguir viabilizar esse tipo de política com colaboração nacional.

Temos um elo com quadros nacionais e de outros Estados que permitem não só o aprimoramento do trabalho realizado em gabinete como  também o apoio e articulação de pautas a nível nacional.

Thiago Carvalho – Uma grande crítica a sua candidatura em 2020, foi um vídeo pós-eleições 2018 no qual você afirma que não seria candidata a vereadora. Segundo alguns apoiadores, isto foi base de sua campanha. Qual a real situação sobre isto e por que você mudou seu posicionamento?

Juliana Sales –Eu sou uma pessoa muito aberta ao diálogo e à escuta, e uma das coisas que eu mais recebia de pedido por parte das pessoas de Nova Lima era que eu me candidatasse em 2020, e eu dizia sobre o que falei naquele vídeo e as pessoas se sentiam de certa forma frustradas e pediam pra eu rever aquela minha decisão de não candidatar. Conversei muito com os meus pais, amigos, com pessoas que me apoiaram em 2018 sobre o que elas achariam se eu mudasse de ideia e o apoio foi unânime. Inclusive, uma fala de uma conhecida me marcou muito: “_ Juliana, eu já subi ao altar, já jurei amor eterno e hoje estou no meu segundo casamento. Não há problema algum em mudar uma palavra para honrar um sentimento.” E foi o que eu fiz, ouvi o chamado das pessoas e do meu coração e segui em paz, sem prejudicar ninguém, com essa mudança de decisão. E ter sido a mais votada me mostrou que eu fiz a escolha certa.

Thiago Carvalho – Após sua expressiva votação em 2018, especula-se que você será novamente candidata, concorrendo como deputada em 2022. Contudo uma das regras do Renova Br é que o eleito termine o mandato para não haver a chamada “escadinha”. Neste cenário você pretende lançar candidatura ano que vem e descumprir com o Renova Br? E qual a punição do Renova Br a membros que desrespeitar esta regra?

Fonte: https://renovabr.org/faq/

Juliana Sales – O meu propósito e compromisso é de sempre fazer o melhor pela população de Nova Lima. Onde os nova-limenses quiserem que eu esteja pra isso, eu vou estar. O momento agora é de focar todas as nossas energias no nosso trabalho e no enfrentamento à Covid-19. Meu foco está integralmente na fiscalização do Executivo e na busca por soluções aos problemas do nosso município.  Como vereadora, tenho muitos desafios pela frente e estou com as atenções todas voltadas para meu mandato. Sobre a especulação de uma possível candidatura futura, ela será decidida e pensada em momento oportuno, mas não agora, no olho do furacão. Há coisas muito mais urgentes para nos preocuparmos.

Essa disposição que citam não faz parte do compromisso firmado com os alunos dos anos de 2019 e 2020 que almejavam uma posição no Legislativo ou Executivo municipais.

Como exemplo, trago aqui meus colegas de turma, todos alunos do RenovaBR, que pleitearam outros mandatos políticos. Tivemos a deputada estadual de SP, Marina Helou, candidatando a prefeita da capital paulista; o deputado federal pelo RJ, Marcelo Calero, que se colocou como pré-candidato a prefeito do Rio, e o Renan Ferreirinha, deputado estadual do RJ, que assumiu esse ano a Secretaria Municipal de Educação da capital carioca. Acredito que o RenovaBR deseja é que seus ex-alunos façam a diferença e transformem positivamente a vida das pessoas através da política, independente do cargo que a gente ocupe.

Thiago Carvalho – No início deste ano, acompanhamos toda a turbulência causada pela incerteza da eleição para a mesa diretora da Câmara de Nova Lima e você foi a chave para essa solução. Após 100 dias de mandato, o prefeito João Marcelo ainda não oficializou quem será a liderança do Executivo na Câmara. Como você vê essa demora na escolha? Você pretende assumir esta posição?

Juliana Sales – Acredito que ele esteja aguardando o cenário da Câmara se consolidar, até pra ver quem será a base governista e oposição para então poder convidar um(a) vereador(a) pra assumir essa posição. Se eu for a escolhida, aceitarei o convite com muito entusiasmo.

Thiago Carvalho – Você tem conseguido apresentar projetos, requerimentos e abraçar pautas de anseio da população. Uma delas é sobre a proibição de fogos de artifícios sonoros no município e, inclusive, você já fez algumas publicações esclarecendo a constitucionalidade deste projeto. Porém, como fica a aplicabilidade? Houve um estudo sobre quem seria responsável por esta fiscalização e se há estrutura para isso? Caso o projeto gere alguns custo ou aumento no quadro de funcionários para o município, corre o risco de ser vetado pelo prefeito?

Juliana Sales – No nosso projeto, incluímos uma alteração no Código de Posturas de Nova Lima. Isso significa que o Poder Público usará do seu aparato já existente para fazer a fiscalização. Além disso, ficará a cargo do Poder Executivo regulamentar a lei, isto é, complementar e pormenorizar seus termos, estabelecendo as formas do seu cumprimento. Outro ponto relevante é que o PL também proíbe a soltura dos fogos sonoros pelo próprio Poder Público e pelas entidades que possuem convênios, contratos ou que recebem benefício do governo. Desta forma, os próprios órgãos de controle interno da prefeitura já fiscalizariam essa parte da soltura.

Outro ponto positivo é que já conversei com o prefeito João Marcelo, que manifestou ser favorável ao meu PL, que se for aprovado pela Câmara ele sancionará. O próprio prefeito é um adepto das políticas públicas que garantem uma cidade mais inclusiva, além de ser defensor da causa animal. Relembrando que em sua campanha ele não soltou fogos de artifício de efeitos sonoros.

Thiago Carvalho – Você independente de cargos eletivos sempre atuou politicamente. Qual a principal diferença entra fazer política sem mandato e, agora, dentro do mandato?

Juliana Sales –A maior e mais positiva diferença é que as minhas ações agora conseguem ter um alcance maior e impactar um numero maior de pessoas. Inclusive nesse ponto de abrangência, consegui colocar em prática uma ideia e uma vontade que sempre tive: lancei o projeto Legisla Ativo, iniciativa que reúne parlamentares de todo o país para a proposição conjunta de projetos de leis e políticas públicas que impactem positivamente aquele município, trocando experiências e formando uma rede de proposições que objetivam a melhoria da política a nível local, dentro da particularidade de cada município. O Legisla Ativo já conseguiu reunir 43 vereadores de Minas Gerais.

Mas os desafios também aumentam, porque agora, para grande parte das minhas ideias se tornarem realidade, elas precisam ser aprovadas por outros vereadores. Exemplo desse desafio recente foi a emenda que propus para reduzir em R$1 milhão os custos da Câmara, que foi rejeitada por quase a unanimidade dos vereadores. Ainda nessa linha de desafios, mostrei que é possível economizar, tendo feito uma economia de mais de R$ 20.000,00 no meu gabinete, e apresentei um requerimento ao plenário para que essa verba economizada fosse destinada à Secretaria de Habitação, para a construção de moradias populares. Esse requerimento foi acatado por todos os vereadores.

Thiago Carvalho – Especialistas desde o início da pandemia sempre alertaram sobre a necessidade de manter o distanciamento social e evitar, principalmente, aglomerações. No entanto, o que vimos nas últimas eleições foi o afrouxamento dessas medidas. Desde esse período o número de contaminação vem crescendo. Você acha que foi um erro essa postura dos candidatos?

Juliana Sales – Essa era uma situação nova para todos, o que acabou gerando erros e acertos. Mas acredito que agora, após um ano de pandemia, com mais conhecimento sobre o vírus e com as informações sobre as novas cepas, nós certamente não veríamos cenas de aglomerações como as que aconteceram durante a campanha eleitoral.

Thiago Carvalho – Estamos com mais de um mês de restrições no município. Entre comércios fechados e toque de recolher, a população de Nova Lima se vê em grave crise financeira. Porém os números da Covid-19 não apresentam diminuição na cidade. Como você avalia a gestão da pandemia pelo governo municipal?

Juliana Sales – Acredito que a gestão está indo bem mas que pode melhorar em alguns pontos, que inclusive estou trabalhando, como vereadora parceira do Executivo, para que melhore. Como exemplo disso, posso citar algumas frentes que tenho atuado. Hoje, 13 de abril, protocolei um requerimento ao Executivo para que haja maior transparência na comunicação da vacinação à população, para que a gente deixe mais afinada essa comunicação das ações da prefeitura com o cidadão. Também pedi via requerimento a inclusão dos trabalhadores da limpeza e manutenção urbana no grupo prioritário da vacinação. Também votei favorável ao auxílio emergencial municipal e cobrei que ele fosse disponibilizado o mais rápido possível para a população.

Além disso, eu e minha equipe estamos em constante contato com o Conselho da Saúde, solicitando inclusive informações sobre as medidas mais restritivas que estiveram em vigência na páscoa, basicamente para clarear os termos do decreto, bem como para outras questões relacionadas à situação pandêmica.

Meu gabinete está à disposição da sociedade para buscarmos em conjunto soluções para esse momento tão desafiador. Prezo pela construção coletiva, pelo diálogo e tenho acolhido atentamente a angústia de diversos setores da cidade.

Thiago Carvalho – Juliana, muito obrigado por atender o Jornal Minas. Gostaria de deixar um recado aos nova-limenses?

Juliana Sales – Meu recado aos nova-limenses é: contem comigo para juntos vencermos esse momento tão desafiador. Mais que nunca, é preciso de empatia para vencer as adversidades e se colocar no lugar do outro. Nesses 100 dias de mandato tenho mirado todos os meus esforços para entender o que a população precisa, entender o que Nova Lima precisa, e agir em cima disso, da forma mais certeira possível. São tempos difíceis sim, mas eu tenho certeza que vamos vencer essa batalha, com muito trabalho, fé, empenho, dedicação e cuidado com o próximo.

Contatos da vereadora Juliana Sales:

Esta foi a entrevista com a vereadora Juliana Sales. Obrigado pela leitura!  Siga nossa coluna para ficar atualizado sobre a política do Estado.

Por Thiago Carvalho

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas