09/dez

Arcebispo nova-limense é acusado de assédio sexual

Dom Alberto Taveira Corrêa, nascido em Nova Lima, atual arcebispo da Arquidiocese da cidade de Belém-PA, está sendo acusado de assédio sexual contra menores. Dois padres da região metropolitana e sete ex-seminaristas do Instituto Pio X estão entre os denunciantes, informa o portal Ver-o-Fato.

Dos sete ex-seminaristas, quatro foram expulsos e outros três pediram para sair. A denúncia já foi realizada ao Ministério Público e um inquérito foi aberto pela Polícia Civil. Todos os envolvidos no caso já prestaram depoimentos, porém, o caso corre sob segredo de justiça.

Dom Alberto Taveira Corrêa é acusado de assediar sexualmente um ex-seminarista quando ele tinha 16 anos. Além disso, há denúncias sobre o envolvimento de garotos de programa. Segundo fonte ouvida pelo Ver-o-Fato, uma comissão do Vaticano esteve na capital paraense para apurar as denúncias e já retornou para Roma.

O arcebispo de Belém foi aconselhado a renunciar, mas se recusou, alegou que é inocente e disse que os denunciantes não possuem provas.

Para responder e se defender das acusações, Dom Alberto Taveira publicou neste sábado (5) um vídeo onde se defende e diz que é vítima de acusações imorais.

“Penso não ter direito de me omitir perante o povo de Deus e nem perante a qualquer outra pessoa sobre as acusações de imoralidades contra o arcebispo de Belém”, disse. O arcebispo diz que não foi ouvido e que não teve “qualquer oportunidade para esclarecer esses pretensos fatos postos nas acusações”.

Dom Alberto também diz lamentar “que os pretensos acusadores tenham optado pela via escandalosa, com circulação de notícia da mídia nacional, sem as devidas apurações dos fatos, ao que tudo indica, visando causar danos irreparáveis a minha pessoa e provocar abalo na Santa Igreja”.

Abaixo você pode conferir o pronunciamento de Dom Alberto sobre o caso:

 

 

Por Redação Jornal Minas

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas