13/jan

Covid-19: estoques de sangue caem 19%, Inca convoca doadores

Os estoques de sangue do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) caíram 16% desde o início da pandemia do novo coronavírus. E, com os eventos de fim de ano, como Natal e Ano novo, somados ao período de férias em janeiro, a queda no estoque do banco de sangue da instituição chegou a 19%.

A redução do número de doadores afeta muito o estoque, que atende todas as unidades do Inca, afirmou hoje (13) a assistente social Karla Savedra, responsável pela captação do Serviço de Hemoterapia do Inca. Em entrevista Karina lembrou que o Inca tem quatro unidades hospitalares e que o tratamento continua. “O paciente continua necessitando de transfusão de sangue para dar continuidade ao tratamento.”

Segundo Karla, o ideal é ter, em média, 70 doadores por dia para garantir com tranquilidade o estoque de sangue.

Atualmente, a média de doadores no Inca é de 30 pessoas por dia. “Caiu cerca de 50%. Foi uma redução bem significativa. E isso impacta bastante no nosso atendimento. Daí, a nossa preocupação em reverter esse quadro e aumentar o quantitativo de doadores na unidade”, acrescentou Karla.

Doadores com covid

De acordo com a assistente social, pessoas que tiveram sintomas leves de covid-19 e não precisaram de internação hospitalar para o tratamento podem doar sangue. Basta aguardar pelo menos 30 dias depois de cessarem todos os sintomas. Os voluntários que tiveram sintomas mais graves e querem doar sangue necessitam, porém, ser avaliadas por equipe médica do Inca, que indicará qual deve ser o prazo de inaptidão.

O banco de sangue do Inca, situado na Praça Cruz Vermelha, 23, 2º andar, no centro do Rio de Janeiro, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 14h30 e, aos sábados, das 8h às 12h. Não é preciso agendamento prévio.

Podem doar pessoas com idade entre 16 e 69 anos, com peso acima de 50 quilos e que estejam em boas condições de saúde. É necessário apresentar documento de identificação com foto, mas não é preciso estar em jejum. Deve-se,porém, evitar alimentos gordurosos três horas antes da doação. Pessoas com febre, gripe ou resfriado não podem doar, temporariamente, assim como as grávidas e as mulheres no pós-parto.

Os jovens de 16 e 17 anos precisam de autorização do responsável legal para fazer a doação. Segundo Karla Savedra, quem tem mais de 60 anos pode doar sangue, desde que tenham feito alguma doação antes de completar essa idade.

Por Redação Jornal Minas

Siga Jornal Minas nas redes sociais

Facebook Instagram Twitter Whatsapp 

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas