24/abr

Pelo whatsapp, prefeito de Itabirito volta atrás em decisão de reabrir o comércio

Na parte da manhã de ontem (23), a população e comerciantes de Itabirito foram surpreendidos com a decisão do prefeito Orlando Caldeira em permanecer na Onda Roxa. A decisão foi transmitida por mensagem de whatsapp e revoltou moradores e comerciantes da cidade que já passam por grave crise financeira. Orlando Caldeira chegou a afirmar na quinta-feira (22) que a cidade estava aderindo a Onda Vermelha, fase em que possibilita o chefe do executivo a abrir parte do comércio e serviços considerados não essenciais, contanto que, as exigências sanitárias sejam cumpridas, mas voltou atrás da decisão logo nesta sexta-feira.

O prefeito de Itabirito declarou: “Por determinação do Minas Consciente, deveremos manter a Onda Roxa, infelizmente”.

Em resposta o Secretário de Saúde Municipal informou “que aguardava um posicionamento do Governo do Estado sobre a saída ou não de Itabirito da Onda Roxa para a Vermelha”.

Ainda segundo informações, o Governo do Estado teria respondido a Prefeitura com a seguinte colocação: “Avise ao prefeito e ao jurídico da prefeitura que a cidade pode escolher entre a onda da macro ou da microrregião apenas quando uma delas não for Onda Roxa” informação ainda não confirmada pelo Governo do Estado.

Dr. Marcelo Araújo, infectologista da Prefeitura de Itabirito afirmou que Itabirito precisa ter em vista o que orienta a ciência e que “Itabirito está na terceira semana de melhora consecutiva. Três semanas nos dá uma indicação de diminuição do número de óbitos, das taxas de ocupação e também de pessoas procurando consulta por sintomas respiratórios. Então, sob o ponto de vista epidemiológico, Itabirito tem condições de ir para a onda vermelha. O que não significa que não possa haver questionamentos jurídicos. É preciso sempre o aval do jurídico (do Estado e do Município) para essas decisões. Repito, do ponto de vista epidemiológico, temos condições de ir para a onda vermelha. É claro que sempre monitorando. Isso porque podemos regredir”, finalizou o infectologista.

Em live oficial da Prefeitura, Orlando Caldeira lamentou o ocorrido e reafirmou a decisão de manter Itabirito até dia 30 de abril na Onda Roxa, onde novo pronunciamento deve ser feito.

Análise Política

Vamos abrir, vamos fechar. “Prefeito incompetente e administração vergonhosa” é o que ressoa a população da cidade. O prefeito está perdido, há uma mistura de incompetência e desinformação junto a interesses político-eleitorais. Outras demandas nada republicanas, são a origem da situação caótica que vive Itabirito. Exemplo  muito recente. Vivemos o absurdo de ter que acompanhar o Ministério Público de Minas Gerais mover ação contra o município pelo desaparecimento de 128 vacinas e a bagunça em que se encontra a lista de vacinados, chegando a ter o mesmo nome aparecendo quatro vezes, e vários nomes que constam nas listas de como foram vacinados com a primeira e segunda doses no mesmo dia.

Olha que vergonha, Orlando chegou a anunciar em um jornal da cidade a reabertura dos serviços não essenciais na quinta-feira (22), dormiu e acordou na sexta-feira (23) decretando a continuação da Onda Roxa em Itabirito. E pior, por mensagem do whatsapp, incrível a falta de compromisso com a população.

Multar o povo, jogar a conta para os empresários da cidade são atitudes covardes desta administração. Prefeito a população de Itabirito confiou em você a responsabilidade por uma Itabirito melhor, mais justa, mais digna e menos devastada. Assuma isto e governe!

Por Thiago Carvalho

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas