12/mar

Politize #02 – Entrevista Anisinho presidente da Câmara de Nova Lima

O presidente da Câmara de Nova Lima, vereador Anisinho, conversou nesta sexta-feira (12) com Thiago Carvalho, colunista político do Jornal Minas, sobre a condução política da casa legislativa e os desafios que vem pela frente.

Anísio Clemente Filho, conhecido como Anisinho, tem 64 anos, é empresário, casado, tem duas filhas e dois netos. O nova-limense, que exerce seu primeiro mandato na Câmara Municipal, foi presidente do Villa Nova e também já defendeu a camisa do time. Apaixonado pelo esporte, o parlamentar também atuou como secretário de Esporte e Lazer em Nova Lima. Em 2004, concorreu à prefeitura como vice-prefeito (PFL) e, em 2012, como prefeito (PPS). Em 2020, Anisinho foi eleito vereador, pelo PTB, com 1426 votos.

Nesta segunda-feira (8), venceu as eleições para presidente da Câmara de Nova Lima, após longa disputa. Ele divide o comando da casa com Claudinho Valle (PP), vice-presidente e Viviane Matos(DEM), secretária da mesa.

Leia a entrevisa de Anisinho para a coluna Politize:

Thiago Carvalho – Anisinho, Boa Tarde! Obrigado por atender o Jornal Minas e parabéns pela vitória nas eleições para a Câmara Municipal de Nova Lima.

Nesse processo eleitoral, você e seu grupo, além de vitórias políticas, também conquistaram inúmeras vitórias jurídicas, que culminaram em sua presidência.

Como você avalia o desempenho da equipe jurídica para fazer cumprir o regimento da casa na eleição da mesa diretora?

Anisinho – É preciso que se diga que o corpo jurídico da Câmara é qualificado e isento de modo tal que não representa interesse de quaisquer grupos ou tendências políticas, mas age sempre em demandas que envolvem o poder legislativo e a correta condução dos trabalhos parlamentares.

TC – Um processo eleitoral desta amplitude tem várias consequências que vão além da política interna. Isto impacta na sociedade, nos eleitores, agentes políticos e de todos os envolvidos direta ou indiretamente.

Como você se sente com o fim dessa história, a eleição e a prestação de contas à sociedade?

Anisinho – Quando me propus a candidatar ao cargo de vereador, me dispus a trabalhar muito e de certo modo isso não estava sendo feito em virtude das pendências jurídicas. Agora, com essas questões já resolvidas, quero ajudar o Poder Executivo o máximo que puder nas conduções das pautas importantes para a cidade.

TC – Essa situação causou vários atrasos e danos à cidade de Nova Lima durante esses 90 dias, muitos dos quais foram abordados pelo Jornal Minas.

Qual desses entraves causou a você a maior preocupação?

Anisinho – Já tivemos legislatura em que o orçamento do município foi votado em abril e a cidade não parou por conta disso. Nosso receio eram setores e entidades do nosso município serem prejudicados.

Mas tínhamos um orçamento que permitiu a continuidade das ações de governo.

Anúncio

TC – Foram vistas muitas manifestações nas redes sociais, e nas ruas, as pessoas exigiram o fim desse caos.

Essa indignação popular chegou diretamente a você? Como você lidou com a pressão dos nova-limenses?

Anisinho – Os políticos precisam entender que somos funcionários do povo e ao povo devemos satisfação das nossas ações. Portanto, devemos ouvir as críticas e pressões e sempre votar e decidir as questões pensando no destinatário final das políticas públicas, o cidadão.

TC – A disputa causou grande desgaste entre os vereadores no primeiro trimestre, podendo até ser acompanhada em suas publicações nas redes sociais e em acirradas brigas plenárias. Anisinho, uma das suas principais caraterísticas é a sua ponderação e perfil conciliador, sendo até elogiado pelos adversários políticos na casa.

Como você avalia a situação entre seus colegas de bancada de agora em diante?

Há preocupação que o seguimento da disputa política entre os dois grupos possa prejudicar o município?

Como pretende administrar possíveis rivalidades e falta de entrosamento nas aprovações de projetos?

Anisinho – Essa etapa eleitoral interna deveria ter tido o seu final em 1º de janeiro e certamente, hoje, os dez vereadores já estariam mais afinados entre si.

Não existem dois grupos na câmara, ali, no parlamento, cada vereador tem seu voto e merece respeito. Devemos trabalhar sempre juntos em prol dos nova-limenses. Como disse anteriormente, a política é uma arte de construir consensos e isso não é simples, mas jamais deve ser confundido com rivalidade.

TC –  Agora que a mesa diretora foi definida, quais são os próximos passos?

Anisinho – Bom, agora é hora de tomar pé da estrutura interna da câmara, fazer uma análise financeira. Temos um corpo de servidores efetivos qualificados que certamente nos guiarão para tomar as decisões acertadas na condução do Poder Legislativo.

TC – Nesta semana, o prefeito João Marcelo postou uma foto na rede social ao seu lado, como o presidente da Câmara Municipal. O relacionamento político entre vocês é de longo prazo, porém na última eleição, em 2020, você esteve na oposição.

Como é a sua relação política com João Marcelo neste momento, e como será o posicionamento da Câmara com o governo municipal?

Anisinho – Tenho uma ótima relação pessoal com o João Marcelo e desejo que faça um mandato brilhante.

Nas eleições, o meu partido optou por outro caminho, mas isso não significa que politicamente não possamos estar juntos. O processo eleitoral findou-se, agora, continua o processo político.

TC –  João Marcelo já definiu quem será o líder do governo da Câmara de Nova Lima?

Anisinho – A escolha do líder de governo é privativa do prefeito, mas é claro que o nome deve ter diálogo com os nove vereadores pois, no plenário, o líder é a voz do governo na câmara. Confio na escolha do prefeito e ajudarei o líder de governo no que puder.

TC – Anisinho, muito obrigado pela atenção, gostaria de deixar uma mensagem para os nova-limenses?

Anisinho – Tenho muito orgulho de ser filho desta terra, agradeço aos nova-limenses que confiaram em mim a responsabilidade de representa-los no legislativo.  Enquanto vereador e presidente da Câmara Municipal vou trabalhar ouvindo os anseios das comunidades para que os projetos atendam ainda mais o interesse da população.

Esta foi a primeira entrevisa do vereador Anisinho como presidente da Câmara em Nova Lima. Siga nossas coluna para ficar atualizado sobre a política do Estado.

Leia: Politize #01 – Mulheres decidem a eleição da Câmara em Nova Lima

Por Thiago Carvalho

Siga Jornal Minas nas redes sociais

Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas