28/maio

Preso, Tiago Tito e assessoria recebem hoje mais de R$30 mil em salários da Câmara de Nova Lima

O vereador Tiago Tito (PSD) foi preso e esta sem trabalhar, apesar disso, ele  e sua assessoria recebem hoje mais de R$30 mil reais em salários da Câmara Municipal de Nova Lima. Ao todo o gabinete tem salários que variam entre R$2 e R$11 mil. Pela primeira vez a assessoria de Tito deve ficar com o salário integral.

Caso o pedido de cassação do seu mandato parlamentar seja votado nesta semana pelos vereadores de Nova Lima, o salário de Tito e seus assessores serão cortados.

Prisão

Tiago Tito está preso desde a terça-feira (11), quando à polícia civil cumpriu mandados de busca e apreensão em seu gabinete da Câmara, na sua casa e na casa de seus assessores. De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Gabriel Fonseca, mandados de busca e apreensão foram cumpridos na Câmara Municipal de Vereadores. Documentos, aparelhos eletrônicos, notebooks e celulares foram apreendidos. Tito é investigado de acordo com a PC por: peculato na modalidade conhecida como rachadinha, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica e uso de documento falso, dispensa irregular de licitação e lavagem de dinheiro. Penas que variam de dois a 12 anos de prisão.

Prejuízo para a população

Se Tiago Tito não for afastado definitivamente pela justiça, ou através do processo de cassação, a Câmara Municipal terá menos dois vereadores, no caso o vereador José Carlos “BOI”, que segue hospitalizado por decorrência de agravamentos causados pela Covid-19, e Tito por estar preso e afastado do cargo de vereador pela justiça. Ambos continuam recebendo seus salários normalmente, assim como seus assessores.

Com menos dois votos na casa, projetos que necessitem da maioria absoluta serão prejudicados e pautas importantes adiadas, além do grande prejuízo ao erário público por manter dois vereadores sem estarem trabalhando.

Quanto mais rápido a situação for resolvida, mais barato custará para o bolso da população nova-limense.

Cassação na Câmara

Os pedidos de cassação requerido foram lido pela mesa diretora da Câmara Municipal. O pedido de cassação cumpre todos os requisitos legais, constitucionais e regimentais segundo o relatório do Procurador da casa legislativa, que deu parecer confirmatório para a legitimação da cassação do mandato de Tiago Tito.

A Câmara Municipal marcou para a próxima reunião, terça-feira (28) a abertura do processo de cassação e sortear os vereadores que irão compor a comissão processante.

Por Luiz Fernando

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas