21/maio

Tiago Tito teve conduta violenta e teria desviado mais de R$ 1,2 milhão, segundo investigação da Polícia Civil

Até o momento a investigação da Polícia Civil já possui documentos e depoimentos que confirmam a prática de “rachadinha” no gabinete parlamentar de Tiago Tito em Nova Lima. Gravações de áudio e vídeos mostram funcionários no momento da entrega do dinheiro e conversas sobre valores e trocas de cargos para aumentar a remuneração de assessores com intuito de arrecadar mais para o caixa de Tito.

A investigação também concluiu que Tiago Tito tinha comportamentos violentos, ameaçava e coagia assessores de seu gabinete para que devolvessem parte do seu salário.

O Jornal Minas teve acesso exclusivo ao autos do caso, veja trechos da investigação:

No trecho apresentado acima, a ex-assessora de Tito conta a Polícia civil que além de ameaçada teve seu carro incendiado, e que Tiago Tito chegou a lhe oferecer a quantia de R$ 20 mil reais para que gravasse um vídeo desmentindo a participação dele.

 

Neste outro trecho a Polícia Civil cita que Tiago Tito destruiu celulares dos assessores, resetou computadores após Tito descobrir que havia uma investigação em curso. Ao final, a soma superficial conclui que Tiago Tito embolsou mais de 1 milhão e 200 mil nesse esquema de “rachadinha”, fora o esquema de aluguéis de veículos para a Câmara Municipal.

Desembargadora não concede Habeas Corpus

Dr. Juarez, pai do vereador Álvaro Azevedo, assumiu a defesa do chefe de gabinete de Tiago Tito. Juarez havia impetrado um Habeas Corpus em favor de Thiago de Melo Fernandes, que chegou a ser assessor parlamentar do vereador Álvaro Azevedo antes de ser absorvido pelo gabinete de Tiago Tito. A desembargadora Márcia Milanez da 8ª Câmara Criminal, indeferiu o requerimento do HC.

Veja o pedido

Cassação na Câmara

O pedido de cassação requerido pelo advogado Mariel Marley foi lido pela mesa diretora da Câmara Municipal. O pedido de cassação cumpre todos os requisitos legais, constitucionais e regimentais segundo o relatório do Procurador da casa legislativa, que deu parecer confirmatório para a legitimação da cassação do mandato de Tiago Tito.

A Câmara Municipal deve votar em breve pela abertura do processo de cassação e sortear os vereadores que irão compor a comissão processante.

Por Thiago Carvalho

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas