30/set

Quino, cartunista argentino criador de Mafalda, morre aos 88 anos

“Quino morreu. Todas as pessoas boas do país e do mundo ficarão de luto”, disse Daniel Divinsky, seu editor, no Twitter.

As redes sociais se encheram de mensagens de condolências e agradecimento a um dos mais queridos cartunistas argentinos, que acompanhou gerações de pessoas com Mafalda, personagem cujo conteúdo parecia sempre atual e relevante.

A Anistia Internacional, a Unesco e a Real Academia Espanhola, além de políticos e artistas de todas as áreas, recorreram às redes sociais para se despedirem do humorista, muitos deles publicando alguns de seus quadrinhos mais famosos.

“O meu segundo pai foi embora. Obrigado por tudo Quino (1932-2020)”, escreveu Miguel Rep no seu Twitter, que acompanhou a publicação com o seu próprio desenho que dizia: “O verdadeiro princepezinho era Quino.”

Além de desenhar as histórias em quadrinhos da Mafalda, Quino publicou uma série de livros, entre eles “Quinoterapia”, “Sí, cariño”, “Qué mala es la gente!” e “Simplemente Quino”.

“Gerações de argentinos cresceram com seu humor. Quino sempre estará em nossa memória”, disse o artista plástico Alfredo Sabat.

Por Redação Jornal Minas

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas