02/out

Resenha do Leão #03 – Maycom Guimarães

Olá, sou Maycom Guimarães, villanovense, e por aqui vamos acompanhar nosso Leão do Bonfim.

Com a queda no Campeonato Mineiro, o time necessita chegar à série C nesta temporada, já que a disputa da série D é condicionada aos três melhores colocados no Estadual do ano anterior. Ou seja, fora do Mineiro e sem conquistar o acesso, o Villa não disputa o Nacional em 2021 e 2022.

Leia: Villa estreia com vitória na serie D

Pré-Jogo

Após a primeira derrota na competição, o Villa Nova volta a jogar no Alçapão para se manter no pelotão da frente.A Série D é complicada, na primeira fase acumular o máximo de pontos em casa é imprescindível, e claro trazer alguns de fora. Nosso adversário Gama do Distrito Federal chegou com o mesmo objetivo, time mais popular do grupo com 100% de aproveitamento é o desafio ideal para avaliar o futebol do Leão.

A partida

O Villa Nova iniciou o jogo com Deola, Wander, Wellington, Rodolfo(Capitão), Ramon, Charles, João Paulo, Augusto Recife, Talysson, Lucas Grossi e Juninho. Time modificado em relação aos últimos jogos, porém mantendo o esquema 3-5-2.  Pressionou nos primeiros minutos, marcou a saída de bola do Gama, como no jogo contra o Palmas e surtiu efeito. Até que, perdeu a bola no meio de campo e o time parou pedindo impedimento, erro crasso que resultou o gol dos visitantes aos cinco minutos de jogo. Tomar um gol no início do jogo estraga qualquer planejamento. O nosso glorioso Leão tentava esboçar reação, sem sucesso, não criou boas jogadas. Muito erros de passe, e quando criava sem perigo real a meta do brasilienses. As melhores chances do Villa Nova eram nas bolas paradas.

Com o término do primeiro tempo a esperança era que Mancini organizasse o time e buscasse o empate mais rápido. As modificações no início da partida não tinham surtido efeito. Com o início do segundo tempo, o Glorioso ia para cima. Com a saída de Augusto Recife e a entrada de João, o Villa ganhava mais poder ofensivo, manteve posse de bola sem criar chance clara de gol. O tempo era a favor Gama, que utilizou bem a vantagem. Amarrou o jogo com  paralisações desnecessária que aos poucos desestabilizou o elenco villanovense. Infelizmente o abafa que o Villa tentou não surtiu efeito, o placar de 1×0 para o Gama trouxe a primeira derrota em casa e  segunda na competição.

+ Noticias de Esporte

Conclusão 

Em três jogos vejo um time bem treinado, esforçado, com raça a procura a vitória, sempre! Diferente do time apático  que trouxe o rebaixamento para nosso Leão. Porém a vontade não se converte em resultado, isto traz desconfiança. O alerta precisa ser ligado! Faltam 11 rodadas, há tempo de recuperação. Teremos que conquistar esses três pontos perdidos dentro de casa nos jogos fora. Começo a escutar críticas sobre o trabalho e elenco. É muito cedo concluir taxar  se vai dar certo ou errado. Vejo de uma forma diferente. Mancini tem a ideia bem clara de como gosta de jogar, linhas altas, pressão na saída, ter a posse da bola e muita movimentação no ataque. Para isso dar certo ele precisa ter um elenco com qualidade, e isso não vejo no Villa. O elenco é limitado. Tem alguns bons jogadores como Augusto Recife, João Paulo, Wander, Grossi. É hora de tentar algo diferente. Mudar o sistema de jogo, não jogar com as linhas altas e tentar ser mais objetivo quando tem a bola. Os próximos dois jogos contra são decisivos para manter a confiança no trabalho . Precisamos pontuar o mais rápido.

Villa recebe o Tupinambás no próximo domingo às 16h no Alçapão.

O sonho não pode acabar.

Vamos Leão!

Por Maycom Guimarães

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas