20/jan

Suspensão da eleição da Câmara deixa nova-limenses perplexos – Vereadores convocam coletiva de imprensa para hoje às 14h

A Câmara Municipal de Nova Lima convoca para a tarde de hoje (20), às 14h, coletiva de imprensa para esclarecimento sobre o descumprimento da decisão judicial que determina novas eleições para a mesa diretora.

O que era para ser o desfecho de um imbróglio que arrasta a Câmara da cidade há 20 dias em uma situação caótica, se tornou, nesta manhã, em mais um escândalo para os nova-limenses. Mesmo com a liminar assinada pelo Desembargador Dárcio Lopardi Mendes, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que determinava a eleição entre as chapas 1 e 3, que obtiveram votos no primeiro escrutínio em 1º de janeiro, a votação de hoje foi cancelada.

O vereador Álvaro Azevedo iniciou a sessão informando que não concorda tanto com a decisão em primeira instância da juíza Marcela Oliveira Decat de Moura, quanto com a do desembargador, em relação às sentenças sobre as irregularidades na condução da eleição anterior.  Ele disse que aguardaria decisão de novo recurso na Justiça “de forma liminar,  plantonistas deram seus pareceres e, sabendo que ainda cabe recurso é meu direito recorrer. Não será os outros vereadores que vão tirar o meu direito”, afirmou.

Leia: De última hora Tiago Tito entra mandado de segurança no TJMG

Dessa, forma Álvaro Azevedo renunciou à sua candidatura à presidência da Chapa 3 e causou debate acalorado entre os parlamentares que se dividiram entre continuar a eleição com as duas chapas, mesmo com uma em desfalque ou recorrer à Justiça. Após vários desentendimentos e a desistência da presidente interina Juliana Sales em presidir a reunião, alegando que a condução do processo estava fora de controle, quem assumiu o seu lugar foi Tiago Tito. Novamente, mais uma falha contra o Regimento Interno que, nesse caso, declara que quem deveria assumir seria o segundo vereador mais votado, Claudio de Deus.

Contudo, mesmo após conduzir os processos, o impasse continuou com debate acalorado e o vereador Tiago Tito encerrou a reunião. O caso segue novamente para a Justiça, com pedido de recurso, e a Câmara concederá hoje (20) ás 14h, uma coletiva de imprensa.

Toda a articulação tem sido massacrada nas redes sociais, na qual os  nova-limenses denunciam uma manobra do vereador Álvaro Azevedo e seus coligados para desobrigar o cumprimento da última decisão judicial que, ao colocar a chapa 1 e 3, poderia dar vitória à chapa 1 já que, caso houvesse empate, Anisinho sairia vitorioso pelo critério da idade.

Com a renúncia de Álvaro, a esperança era que o vereador Carlos Boi assumisse o seu lugar que, por ser mais velho que Anisinho, levaria a melhor por desempate por idade, por ele ser dois anos mais velho.

Veja repercussão nas redes sociais

A cidade segue estarrecida com o jogo de poderes autoproclamada “renovação” dos jogos escusos.

Por Thiago Carvalho

Siga Jornal Minas nas redes sociais

Facebook Instagram Twitter Whatsapp 

Compartilhar esta notícia:


Comentários

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas