01/jul

Cidade de Caeté terá ônibus gratuito por seis meses

Anúncio

A partir de hoje, 1º de julho, a cidade de Caeté que fica a 60 km de Belo Horizonte passa a ter transporte coletivo gratuito.

A prefeitura vai conceder o subsídio financeiro à concessionária responsável pelos ônibus municipais por seis meses, com o objetivo de cobrir os danos causados ​​pela pandemia.

Segundo os dados, a empresa Transcol transportava em média 55 mil passageiros por mês na cidade, atualmente o serviço transporta 18 mil passageiros.

A cidade tem 44 mil habitantes e os preços das passagens giram em torno de R$ 4 a viagem. A empresa informou à prefeitura que não teria condições de oferecer o serviço à população por conta de dificuldades financeiras.

Para que não haja interrupção do serviço, o executivo elaborou um projeto de lei que prevê um subsídio de cerca de R$ 1 milhão, o texto foi aprovado pela Câmara Municipal, e a lei, sancionada pelo prefeito de Caeté, Lucas Coelho (Avante ), nesta quarta-feira (30).

Projeto de Lei 

“Para a elaboração do projeto, foi realizado antes o estudo de impacto financeiro pela Secretaria de Fazenda, para que tudo fosse feito com responsabilidade fiscal, dentro das capacidades orçamentárias da prefeitura. Por ano, este projeto vai ter um custo de mais de R$ 1 milhão aos cofres públicos, mas será de relevância muito maior para os munícipes”, afirmou a prefeitura, em nota.

A gratuidade será aplicada em todas as seis linhas de ônibus municipais da cidade, que possuem oito veículos e circulam em 11 bairros da cidade. Após esse período, outro processo licitatório será aberto para contratação de uma nova empresa de transporte público.

Por Gisele Maia

JORNAL MINAS reforça seu compromisso com o profissionalismo, a qualidade e o jornalismo mineiro. Nossa redação fornece informações responsáveis ​​e confiáveis ​​todos os dias. Apoie a informação de qualidade, siga-nos pelas redes sociais – Facebook Instagram Twitter Whatsapp

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas