22/jan

Bitcoin, Altcoins e Tokens – Gilmar Lopes

Compartilhar esta notícia:

O bitcoin, em sua essência, nada mais é do que um software rodando em uma rede ponto a ponto. Em alguns estudos, podemos encontrar os termos bitcoin (“b”minúsculo) que se refere ao ativo transacionado nessa rede, enquanto que,  Bitcoin (“B”maiúsculo) é referente a blockchain, que é o meio pelo qual se dá a transação do ativo.

O paper da tecnologia do bitcoin foi exibido por Satoshi Nakamoto, em um site de criptografia, em 31 de outubro de 2008. Seu software é livre (free software) e de código aberto (open source). Isso permitiu o desenvolvimento de outras criptomoedas baseadas no bitcoin – as Altcoins – e ainda ativos digitais isentos de blockchain própria “rodando” no blockchain de outras criptomoedas – os tokens.

Leia: Bitcoin a primeira criptomoeda 100% funcional

Leia: Bitcoin, Precificação e Lastro

Hoje, temos mais de 4 mil criptomoedas e tokens em circulação, listados só no coinmarketcap.com. Muitos desses ativos têm características e funcionalidades específicas realmente interessantes, enquanto que outros são apenas lixo digital. Em meio ao mar de criptoativos citados, o bitcoin segue, há mais de dez anos, sem falhas ou vunerabilidades, com uma dominância acirrada aos 70%, cotado a R$185 mil por unidade e capitalização de mercado de mais de R$3,45 trilhão.

A conclusão em relação ao bitcoin e suas possibilidades é que estamos realmente participando de uma grande revolução tecnológica jamais vista em toda a história do sistema monetário, dos procedimentos de validação e segurança da informação.

Por Gilmar Lopes

Siga Jornal Minas nas redes sociais

Facebook Instagram Twitter Whatsapp 

Compartilhar esta notícia:


Comentários

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Redes sociais
Jornal Minas