04/fev

BBB21: É apenas culpa de Karol Conká? – Pedro Alvarenga

Sabemos que os valores da sociedade se constroem com quatro mãos. O bem e o mal são um contrato social feito de consenso geral. Tomando isso como ponto de partida, Karol Conká seria uma pessoa tão má?

Contextualizando: A sister é protagonista de uma relação conturbada com o participante Lucas, que, após algumas ações inadequadas em casa, é desprezado por todos. No entanto, o público vê o participante como uma vítima porque Carol adotou uma atitude agressiva com seu parceiro de confinamento em reação aos seus erros. A rapper não permitiu que Lucas sentasse à mesa com todos, xingou o participante e o humilhou.

Esses momentos criaram cenas fortes, quer a participante tivesse ou não razão para tais posições. Mais uma vez, a internet não perdoou e Carol perdeu cerca de 300.000 seguidores, patrocinadores e apoio, grande parte da classe artística também a massacrou.

Leia: Professor mineiro é um dos escolhidos para o BBB 21 – Conheça o João Luiz

Leia: BBB21: Caio é o sucessor do Prior?

Em minha analise Conká está apenas reproduzindo um comportamento que agradou aos telespectadores na última edição. Isso fica claro nas declarações da cantora. Portanto, nesta perspectiva, mais uma vez um participante do programa se entrega à demagogia como tática de jogo. A questão é: quando alguém comete um erro, a vítima tem o aval para praticar a justiça pessoal?

Para a surpresa de muitos o foco principal do programa passou a ser: cancelar o cancelamento. Um ano depois, a opinião pública parece cansada da militância e seu excesso de virtudes. Nesse sentido, as sisters Karol e Lumena se destacam negativamente, ambas vêm perdendo muita popularidade nas redes sociais. O Fiuk também pode ser colocado no balaio, apesar de estar mais distante da situação, pois nem é levado a sério pelo seu fraco desempenho como militante.

No dia 1º de fevereiro, houve o jogo da discórdia, conhecido como reunião de condomínio da nave-mãe. Que é o momento da semana em que ocorre uma “revisão do programa”, em que o apresentador Tiago Leifert sempre faz perguntas aos participantes, para que eles possam se orientar do ponto de vista do público. Em suma, a produção tenta nortear, através de indiretas, um novo rumo para o realty. O tema não poderia ser diferente: “Quem é o maior cancelador da casa?”

+ Notícias sobre o BBB

Os aventureiros da casa, infelizmente para o público, optaram por não entender a mensagem, ao ponto de ressignificarem o termo “cancelador”, ainda nomearam Lucas e Juliete como grandes canceladores. Lucas pelos problemas reais que causou a todos na casa, Juliete pelos modos e tom de voz. Sara, ao contrário de toda a casa, foi a única que discordou e indicou Lumena e Karol Conká como canceladoras, caindo nos braços do público e contrariando muitos que previram uma edição dominada pela militância.

Estamos na primeira semana, o histórico dos programas anteriores mostra que o cenário pode mudar. O cancelamento pode ser revisto, até porque cancelar alguém que promove o cancelamento também é uma forma de cancelamento.

Como diria Paulo Freire – “Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser opressor”.

Por Pedro Alvarenga

Siga Jornal Minas nas redes sociais

Facebook Instagram Twitter Whatsapp 

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas