23/mar

Politize – Entrevista com Diogo Ribeiro, vice-prefeito e secretário de Saúde de Nova Lima

Na entrevista desta semana à coluna Politize, o nosso convidado é o polivalente Diogo Ribeiro. O músico, dentista e, agora político, conversou com o colunista Thiago Carvalho sobre a nova fase de sua vida profissional e os desafios de comandar a pasta da Saúde de Nova Lima neste momento pandêmico.

Thiago Carvalho – Bom dia Diogo! Parabéns pela vitória na eleição 2020. A equipe do Jornal Minas deseja sucesso no governo. A eleição foi a sua primeira experencia política? Como se sentiu e qual a avaliação você faz desta nova etapa em sua vida profissional?

Diogo Ribeiro – Eu sempre gostei muito de acompanhar as ações da Prefeitura. Como dentista, sempre vivenciei a área da saúde do nosso município, ouvindo a população sobre suas necessidades, angústias e, também, os pontos fortes da saúde da nossa cidade. Vivi grande parte da minha vida em Nova Lima e, como cidadão nova-limense, quero ver nossa cidade se desenvolver e continuar trilhando esta história tão bonita. A eleição foi minha primeira experiência eleitoral e esse processo democrático é extremamente importante para que a população possa escolher seus representantes. Eu me sinto honrado de poder representar nossa cidade ao lado do nosso prefeito João Marcelo. Tenho certeza de que faremos um trabalho muito bonito e correto. Empenho não faltará.

Thiago Carvalho – Você assumiu a Secretaria de Saúde após a polêmica sobre a compra de medicamentos amplamente divulgados como sem eficácia. Essa iniciativa foi imediatamente contestada pela população, porém, algumas cidades têm usado com efetividade o tratamento precoce. Você acha que a decisão sobre a compra dos medicamentos foi uma medida correta?

Diogo Ribeiro – Temos que entender que estamos em um momento da nossa história no qual fomos atingidos por uma pandemia nunca antes vista com esta complexidade, inseridos em um mundo globalizado, com informações praticamente em tempo real. Nesse contexto, temos muitos estudos divergentes, cada um com sua estrutura e ideia. Entendo que a intenção do Dr. Rafael Guerra, como médico de currículo inquestionável, foi de colaborar e buscar uma forma complementar, e não impositiva ou única, para aumentar nossa resistência a esse vírus novo, que ainda precisamos aprender muito com ele. Respeito muito o modo de pensar do Dr. Rafael e, de acordo com o que foi comunicado por algumas cidades, estão tendo algum sucesso, porém, ainda está tudo muito novo para podermos bater o martelo que a estratégia A ou B seja a mais (ou única) eficiente.

Anúncio

Thiago Carvalho – Especialistas desde o início da pandemia sempre alertaram sobre a necessidade de manter o distanciamento social e evitar, principalmente, aglomerações. No entanto, o que vimos nas últimas eleições foi o afrouxamento dessas medidas. Desde esse período o número de contaminação vem crescendo, culminando agora no pico da pandemia. Você acha que foi um erro essa postura dos candidatos?

Diogo Ribeiro – É uma doença nova e cheia de incertezas, mas é fato que o distanciamento é importantíssimo. As pessoas relaxaram quando os números de casos da Covid-19 começaram a cair. Como disse, estamos a cada dia aprendendo mais sobre essa terrível doença.

Thiago Carvalho – O prefeito João Marcelo divulgou a criação de oito leitos de UTI no Hospital Nossa Senhora de Lourdes, como uma das medidas em relação ao avanço do COVID-19. Quais outras ações a Prefeitura vão implementar?

Diogo Ribeiro – Além dos oito leitos de UTI, também inauguramos mais dez leitos de enfermaria. Estamos ampliando nossas campanhas de conscientização por toda a cidade, aumentando nossa fiscalização nas ruas e trabalhando em todas as frentes para conseguir mais vacinas. O que os governos estadual e federal estão entregando efetivamente de vacinas é muito pouco. Está muito lento. Com isso, estamos buscando outras formas legais e viáveis de aquisição dos imunizantes. Entendemos que conscientização + fiscalização + vacinas + estruturação de todos os departamentos da Prefeitura é o caminho. Todas as semanas nos reunimos com o Comitê de Enfrentamento da Covid-19 para tomar as decisões na maior rapidez possível, respeitando toda a legalidade e os prazos que temos. Além disso, nós estamos participando da Consórcio liderado pela Frente Nacional de Prefeitos, para compra dos imunizantes do Projeto Unidos pela Vacina, bem como de outras ações para conseguir realizar nosso grande plano: imunizar toda a população no menor prazo possível, seguindo o Plano Nacional de Imunização, que rege nosso país.

Thiago Carvalho – Algumas especialidades médicas em Nova Lima continuam com demandas de até seis meses para atendimento, como é o caso de gastroenterologista. Como a Prefeitura pretende resolver essa morosidade no atendimento?

Diogo Ribeiro – Diversos procedimentos eletivos estão suspensos ou até mesmo proibidos neste momento, o que dificulta o atendimento mais completo que a população merece. Junto a isso, estamos com equipe de saúde reduzida para atendimentos eletivos, pois grande parte dos nossos esforços está na luta contra a Covid-19. Esperamos que, assim que possível, consigamos retomar, a todo vapor, a execução de todos os procedimentos que ofertávamos antes da pandemia e reduzir as demandas que ficaram reprimidas.

Thiago Carvalho – A Prefeitura divulgou nesta semana que pretende comprar 100 mil doses da vacina Sputinik. O volume promete atender a população acima de 18 anos. Porém, a nova variante do COVID-19 tem se mostrado agressiva, inclusive, com pessoas mais jovens. Qual a previsão de que toda a população de Nova Lima esteja vacinada?

Diogo Ribeiro – Devemos sempre respeitar o Plano Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde. O Brasil é um país que tem uma das maiores e melhores experiências de vacinação do mundo e devemos valorizar nossa equipe de saúde. O SUS é extremamente importante na vida de cada um, não somente para atendimento médico, mas para vacinação, vigilância sanitária, zoonoses, epidemiologia, entre diversas ações que afetam a vida de todos os brasileiros. A recomendação do SUS é vacinarmos, neste momento, os idosos. Depois vamos para os adultos acima de 18 anos. Até a data de hoje, o Ministério da Saúde ainda não sinalizou uma possível vacinação para as crianças e adolescentes. Vamos aguardar os estudos científicos para remarmos juntos com todo o país.

Thiago Carvalho – A Atenção Básica é o nível mais determinante de atenção à saúde. No entanto, Nova Lima possui número insuficiente de equipes de saúde da família, além de estruturas físicas inadequadas. Quais são os planos deste governo para fortalecer esse serviço?

Diogo Ribeiro – Na verdade, o nosso número de equipes não é insuficiente. O Ministério da Saúde prevê uma equipe para atender 4 mil pessoas. Temos 25 equipes, que conseguem atender com qualidade nossos usuários cadastrados. Além disso, estão sendo construídas as UBSs de Água Limpa e Santa Rita e iniciaremos a construção das UBSs Oswaldo Barbosa Pena e Chácara Bom Retiro nos próximos dias. Já iniciamos a ampliação das UBSs Cabeceiras e Galo e está em processo de planejamento a construção das UBSs Retiro e Rosário. Nossa cobertura de atendimento à população ultrapassa 90%, mesmo com a baixa adesão dos moradores de condomínios e bairros de luxo, que pouco acessam o serviço. Inclusive, gostaria de fazer um pedido muito importante: todos os moradores de Nova Lima precisam estar cadastrados no SUS, pois o governo federal considera esses cadastrados para envio da vacina. Engana-se quando se pensa que um cidadão não precisa do SUS, que é fundamental na vida de todo nova-limense, independentemente da localidade onde mora ou da renda. Acesse o site da Prefeitura e faça seu cadastro: novalima.mg.gov.br.

Thiago Carvalho – A burocracia na marcação de exames é motivo de reclamação para boa parte dos usuários. Basicamente, é exigido o xérox de documentos pessoais para quase todos os exames. Isso gera gastos de papel, além de deslocamentos desnecessários dos pacientes. Por que não simplificar esse processo com a digitalização dos documentos?

Diogo Ribeiro – Temos estudado nossos processos e buscado melhorias. Recentemente, houve uma mudança no sistema de gestão da Prefeitura de Nova Lima e estamos nos adequando a essa nova ferramenta. Com isso, estamos avaliando o que pode ser feito para facilitar a vida da população, não somente na saúde, mas em todas as secretarias da Prefeitura.

Thiago Carvalho – Alguns usuários têm reclamado que, para exames de rotina (sangue, fezes e urina) o laboratório municipal tem exigido um novo pedido de exame caso o paciente não consiga levar todo o material no dia da coleta. Nesse caso, ele teria de procurar novamente o posto de saúde para uma nova consulta. Além de novo deslocamento necessário, essa exigência aumenta a fila de consultas com o clínico geral. Não seria adequado esse pedido ficar pendente no sistema do laboratório aguardando o paciente levar a amostra não coletada no dia?

Realmente estamos tendo dificuldades quando o paciente não consegue levar algum material, na maioria das vezes, o exame de fezes. Debatemos sobre esse assunto em uma reunião realizada no dia 18 de março e já estamos em vias de resolver definitivamente esse desafio.

Thiago Carvalho – Diogo, muito obrigado por atender o Jornal Minas. Gostaria de deixar um recado aos nova-limenses?

Venho aqui me direcionar a toda a população de Nova Lima. Confiem no SUS e na seriedade deste Governo, que não está medindo esforços para combater a pandemia, que está arrasando a vida de todos. Vamos vencer essa guerra se unirmos esforços. Diversas decisões não são fáceis de serem tomadas, mas estamos fazendo o nosso melhor, tentando minimizar ao máximo o impacto para a população. Alguns remédios amargos teremos que tomar, mas precisamos seguir nossa diretriz. Conto muito com cada nova-limense. Fique em casa, se puder, não aglomere, mantenha o distanciamento social, use máscara e higienize mãos. Siga à risca nossas orientações e confie que a nossa equipe da saúde está trabalhando arduamente para salvar vidas e vencer essa guerra.

Esta foi a entrevista com Diogo Ribeiro. Obrigado pela leitura!  Siga nossa coluna para ficar atualizado sobre a política do Estado.

Siga Jornal Minas nas redes sociais
Facebook Instagram Twitter Whatsapp 

Compartilhar esta notícia:


Comentários


Anúncio


Redes sociais
Jornal Minas